sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

DEMOCRACIA??? JUSTIÇA??? - A DEFINIÇÃO ERRADA!


Este Portugal está um barco sem rumo.

Um PM que aparece ligado a diferentes casos de investigação.
Um PR que não diz nada, como se tudo isto fosse normal!
Um PGR que tem medo de assumir o valor das escutas num determinado caso, só porque estão referidos pessoas de peso? Quanto a isto, a minha opinião é simples, escutar atrás da porta é indigno de uma Democracia, seja para o PM, PR ou para um pobre diabo qualquer que paga impostos para sustentar uma mole de inúteis servidores do Estado. Desses que dizem ter contribuído para a Nação, em diferentes cargos, mas que não deixam o tacho, sem fugas para a Europa rica, sem subvenções, que eles próprios criaram, sem compensações/indemnizações chorudas, e reformas mensais que dariam para sustentar uma ou mais famílias num ano. Escandalosos! ESCANDALOSO!!!!!
Quando teremos um político que deixe o cargo e retome a vida activa. Volte a pegar no arado, sem olhar para trás, desprendido das mordomias que auferiu, enquanto servidor da Nação. Esse sim seria um republicano, numa Republica!
No Público são entrevistados diferentes sabedores do Direito, mas todos se cortam a assumir que a Justiça não funciona, que é cara, que não é justa, porque tardia, porque formal e formalista, desprezando o essencial em favor do acessório.
Já dizia o meu avô, que Deus o tenha, que tempo haveria que só se encontraria um homem de cabeço a cabeço. Percebo a sua imagem, dentro das limitações geográficas de uma ilha. Se fosse hoje diria que só se encontra homens com espinha vertical, e com os ditos no lugar, de um pico a outro pico, e como Portugal tem poucos que nação!...
A democracia está travestida!
O Carnaval foi ontem, e ela nem tirou o traje!
O desfile de folião vai continuar a desfilar...
Quando os governantes não tem juízo,
O povo é que aperta!
O povo é que sofre!
O povo é que vê as reformas mingarem!
O povo é que cala!
Até quando, ó “Catilina”,(classe política inútil)
A nossa paciência te suportará?

6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

O SORRISO DELE ME ENCANTA

O sorriso dele me encanta.

Como me encanta a forma como ele me olha, a carinha de inocente quando faz coisa errada, ou o jeito de perdido quando não sabe alguma coisa...

E os olhos? Que brilho é aquele? Eu poderia ficar olhando durante horas e não me cansaria.

Tem o abraço mais gostoso que já senti. Dentro daquele abraço me sinto protegida, querida e feliz. E a cada abraço é como se o mundo parasse e eu pudesse ficar ali aquele instante aproveitando tudo aquilo sem ter que se separar novamente.

Sinto tanta saudade, o peito aperta de saudade.

Sou muito feliz por ter um amor que me faz suspirar todos os dias, que me faz rir sozinha, que tira meu folêgo

Tão divertido, tão inteligente, tão lindo.
Tô perdidamente apaixonada pelo meu ursinho de pelúcia****************
By Renata eu e daí?

Beijos mil**************************
Teadoro**********************
Don´t forget it: Love is Life and Life is Love!!!
I never forget you, my dearest friend*************************
Have always a great day!!!
Totalmente errada!!!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oi, meu querido. Demorei um pouco, mas cheguei. Saí pra jantar. Trouxe-lhe o post. Força! Você mora no meu coração*******************

NÃO, NÃO ME LAMENTO DE NADA
Michel Vaucaire

Não, nem um pouco
Não, não me lamento de nada
Nem do bem que me fizeram
Nem do mal, nada disso me importa

Não, nem um pouco
Não, não me lamento de nada
Tudo foi pago, varrido, esquecido,
Não me importa o passado

Com as minhas lembranças,
Acendi o fogo
Minhas dores, meus prazeres
Já não preciso deles

Foram varridos os amores
Com os seus tremores
Foram varridos para sempre
Recomeço do zero

Não, nem um pouco
Não, não me lamento de nada
Nem do bem que me fizeram
Nem do mal, nada disso me importa

Não, nem um pouco
Não, não me lamento de nada
Pois a minha vida, o meu regozijo
Hoje
Começam contigo*
Trad. pela Renata

Beijos************************
Até já

Lah disse...

muito bom seu blog
obrigada por aparecer no meu
o povo que não sabe a força que tem,
os jovens que não sabem o valor do voto. e tudo sempre acaba em pizza, porque tem gente que brinca de governar, e a gente finge que acredita que as coisas estão melhorando, sem uma politica boa.
nada é bom num país.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Realmente, até quando a minha paciência suportará? Desculpe-me, mas vou desabafar para não desabar, porque sei que você me ouve.
Há uma senhora na Blogocoisa chamada Vanuza Pantaleão. Ela já me pôs 2 vezes na fogueira, mas nunca conseguiu me tirar da Net.
O seu post de hoje:

*Desta vez nem a Cuca vai me pegar*

Sobre a NANATINHA = Renata, eu e daí?
Simplesmente porque eu brilho mais do que ela. Não sou egoísta, dou amor a todos e recebo e sou bonita. E ela não é. E daí? O que isso importa? Que maldade!
Eu tentei estabelecer a Paz com esta senhora, e recebi um tapa. Eu não revidei, deixei pra lá. Agora, ela me bate de graça?

Vou suportar sim, porque muita gente me ama!

***

*Ser ou não ser? Melhor fazer!*
Pra vc que faz!

Ter mais vida pulsando para viver
Brindar todo dia ao magnífico presente
Aproveitar e fazer o melhor da vida
Que sopra ou se esvai de repente


Beijos, querido*
Tudo de Bom!
Até já

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Saindoo, mas sempre dá tempo de mimar um amigo tão querido!

*São duas flores unidas,

São duas rosas nascidas

Talvez no mesmo arrebol,

Vivendo no mesmo galho,

Da mesma gota de orvalho,

Do mesmo raio de sol.



Unidas, bem como as penas

Das duas asas pequenas

De um passarinho do céu...

Como um casal de rolinhas,

Como a tribo de andorinhas

Da tarde no frouxo véu.



Unidas, bem como os prantos,

Que em parelha descem tantos

Das profundezas do olhar...

Como o suspiro e o desgosto,

Como as covinhas do rosto,

Como as estrelas do mar.



Unidas... Ai quem pudera

Numa eterna primavera

Viver, qual vive esta flor.

Juntar as rosas da vida

Na rama verde e florida,

Na verde rama do amor!



A Duas Flores
Castro Alves*

Teadoro!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*E por falar em saudade onde anda você?

Onde andam seus olhos que a gente não vê

Onde anda esse corpo

Que me deixou louco de tanto prazer

E por falar em beleza onde anda a canção

Que se ouvia na noite dos bares de então

Onde a gente ficava, onde a gente se amava

Em total solidão

Hoje eu saio da noite vazia

Numa boemia sem razão de ser

Na rotina dos bares que apesar dos pesares

Me trazem você

E por falar em paixão, em razão de viver,

Você bem que podia me aparecer

Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares

Onde anda você?*


Amigo querido*
Beijos********